Set 09

SERVIDO CRISTO ATÉ QUE ELE VENHA

 

 

“Pastoreai o rebanho de Deus que está sob o vosso cuidado, não por constrangimento, mas voluntariamente, como Deus quer; nem por sórdida ganância, mas de boa vontade; nem como ditadores daqueles que vos foram confiados, antes, tornando-vos exemplos do rebanho.” (1 Pedro 5:2-3)

É sobre essa palavra que sou guiada a servir as crianças do San Martin, ser resposta a necessidade dos pequeninos sempre foi algo que queimou em meu coração! Desde que comecei a caminhar com elas me senti desafiada, pois, entendo a responsabilidade de cuidar daqueles a quem Deus nos confiou, desafiada porque estou de frente a muitas necessidades, conhecer um pouco daquilo que passa no coração delas é algo que traz impacto, famílias disfuncionais, a falta de paternidade, o contexto de más influências e a violência são sim fatores de crianças em situação de risco, mas o risco maior é elas não viverem os planos que Deus tem pra elas, as necessidades são consequências desse plano interrompido, por isso somos respostas de Deus para trazer a verdade e restaurar o plano original que Deus tem para cada uma delas.

Comecei os trabalhos levando equipes da JOCUM em todos os sábados, trabalhamos trazendo o Evangelho através da arte, com teatros, danças, dinâmicas que aplicam valores e princípios, fechando sempre com um devocional no final. Priorizamos brincar e se relacionar com as crianças visando o discipulado informal. Os primeiros meses foram difíceis, pois o coração das crianças encontrava-se fechado para receber a palavra, mas à medida que caminhávamos com elas podemos ver alguns frutos do nosso trabalho.

Fruto disso é que algumas crianças a partir dos trabalhos realizados nos sábados começaram a frequentar a escola dominical de manhã e também o culto a noite. Em abril realizamos um acampamento onde 35 crianças participaram, oramos e buscamos um tema que viesse do coração de Deus pra elas, paternidade de Deus, naquela noite pude ver aquelas 35 crianças quebrantadas ao ouvir que Deus é o nosso pai e que Ele podia curar a falta de paternidade que eles tiveram, muitas delas choraram porque não conheciam a Deus dessa forma, puder sentir perdão sendo liberado a cada abraço que recebíamos delas, ouvir “tia, como eu faço pra que Jesus entre no meu coração? Porque eu quero Ele” fez com que meu coração ficasse grato, pude ver nesse dia que sim, o Cordeiro é digno de todo trabalho e esforço que damos em prol de fazê-lo conhecido ao perdido. A partir daquele dia pude ver a mudança de muitas crianças, elas ainda estão no processo de transformação e nos primeiros passos dessa caminhada com Deus, mas com tudo isso podemos nos alegrar e ver que vale a pena investir na nova geração porque eles são a igreja de hoje.

Ainda há muito trabalho e discipulado pela frente, mas estamos felizes por aquilo que Deus fez e sonhando a cada dia com aquilo que Deus irá realizar! Que Deus abençoe grandemente.

Motivos de oração:

-Para que cada semente do Evangelho que cair no coração das crianças possam gerar frutos.

-Para que o Evangelho também chegue a suas famílias.

-Para que elas não sejam influenciadas pela violência e drogas.

 

 

“Ensina a criança no caminho em que deve andar, e mesmo quando for idoso não se desviará dele!” (Provérbios 22:6)